SEJA SÓCIO-TORCEDOR DO FEFECÊ: “Esse ano vai dar, Águia na cabeça, esse ano vai dar…”
10 de abril de 2019
São Paulo é Fé total em Cuca: tabus pela frente na final do Paulistão
10 de abril de 2019

COM A “ASA” DIREITA…Águia vence por 2 x 0 na estreia: primeiros 3 pontos fora de casa

Jogo de hoje vale a liderança isolada do Grupo 1

Como vinha sendo repetido por todos que estão trabalhando dentro e fora de campo no Ninho da Águia: o primeiro passo é fazer uma boa estreia. E ela veio. Melhor ainda, veio acompanhada por 3 pontos. O placar de 2 x 0 sobre o José Bonifácio, na casa do adversário, no Estádio Municipal Antônio Pereira Braga, o “Pereirão”, coroou o empenho dos jogadores neste sábado (6).

Papo sério antes do aquecimento comandado pelo preparador físico João Dreison

O massagista Pepino

 

Empenho não só na tarde de estreia, sob forte sol, amenizado pela chuva que caiu mansa durante o tenso jogo, mas nesses quase dois meses de preparação técnica, tática e física. O Fernandópolis Futebol Clube começou com o pé direito. Ou melhor, como foi falado, logo após a vitória, pela torcida fernandopolense que compareceu nas arquibancadas do “Pereirão” para apoiar o time: A Águia de Sangue Azul começou com a “asa” direita. O Fefecê vem forte para a Segundona 2019.

O jogo foi “pegado”, muito disputado jogada a jogada, e o árbitro da partida, Clayton de Oliveira Furuuti Dutra, distribuiu 4 cartões amarelos, dois para cada lado: Diego Henrique e Paulo Vitor, do José Bonifácio, e Luis Carlos e o zagueirão Felipe, do Fefecê, este último no fim da partida, aos 42 minutos do segundo tempo, quando o placar já estava definido.

O massagista do Fefecê, Paulo Sérgio, conhecido “Pepino”, foi expulso aos 43 minutos do primeiro tempo por, de acordo com a súmula da partida, se dirigir ao árbitro, “após ser advertido anteriormente, com as seguintes palavras, de forma agressiva: você é foda, o meu atleta não foi atendido, ele não precisa sair de campo caramba”, como consta no registro de Clayton Dutra.

A arbitragem do jogo foi realizada pelo árbitro principal Clayton de Oliveira Furuuti Dutra, assistente 1 Samuel Augusto Vieira Paião, assistente 2 Claudemir de Araújo Silva e o quarto árbitro Rogério dos Santos Laranjeira.

O JOGO

A estreia na competição pesava no início da partida, para ambas equipes. Poucas jogadas trabalhadas, muita correria e quase nenhum espaço para dribles ou tentativa de criação individual. Jogo duro. Aos poucos, o Fefecê, comandado por Júnior Paulista, dominou as ações do jogo e conseguiu criar chances claras de gol. Em conclusões de cabeça do zagueiro Felipe e do centroavante Gildo, após triangulações entre meio-campo, ataque e apoio dos laterais, como também em bolas paradas, através de cobranças de faltas e escanteios.

O bom goleiro Igor, do José Bonifácio, foi muito exigido. A melhor chance do Fefecê nos primeiros 45 minutos veio em chute forte, à “queima-roupa” do camisa 4, e capitão do time, Félix, que finalizou dentro da pequena área uma bola que sobrou limpa após disputa pelo alto em cobrança de escanteio: o zagueiro do Fefecê bateu firme, mas Igor dividiu o lance fechando o ângulo e não deu espaço para a conclusão. Félix acabou sentindo o tornozelo esquerdo, precisou ser atendido, mas retornou para o jogo logo em seguida. Fim do primeiro tempo: 0 x 0.

Félix, o zagueiro capitão da Águia, protagonizou lance de clara chance de gol para o Fefecê no primeiro tempo; ele sentiu o tornozelo mas voltou para o jogo, atuando até o fim da partida

 

No intervalo, Júnior Paulista deu a receita: “Se mantivermos a posse de bola, chegaremos ao gol”. Na lateral-esquerda entrava Luís Carlos, o Juninho, com a 14, no lugar de João Marcos, o Carioca, camisa 6, que não retornou para o segundo tempo.

Técnico Júnior Paulista, ao lado de seu auxiliar Mateus, passa orientações para a equipe durante o intervalo

E foi assim, sem ‘chutão’, ou a famosa ‘ligação direta’. O Fefecê buscava o jogo, tocava a bola. Aos 25 minutos, o meia João Lucas, o Potiguar, camisa 11, dava lugar a Mateus Alcântara, camisa 15. O Fefecê marcava em cima, sem dar espaço, obrigando José Bonifácio a dar chutão atrás de chutão. E justamente após Felipe, camisa 3 da Águia, dominar uma bola quebrada pelo goleiro Igor, numa tentativa de lançamento para o meio-campo com um balão, é que surgiria o primeiro gol do jogo. Na disputa pelo alto, no círculo central, ninguém achou a bola, que ficou com Felipe. O zagueiro dominou e voltou para o goleiro Gabriel, o camisa 1 da Águia. De Gabriel para Félix, bola para Felipe que achou Gildo, camisa 9, livre no meio, fazendo uma de suas especialidades que é o papel de pivô, na intermediária do José Bonifácio. Gildo dominou a bola e girou tocando, rápido, achando Júnior Bala avançado entre os zagueiros, já na frente da área. Bala deu uma linda assistência para Murilo que, com perfeição e muita categoria, deu de bico com o pé direito deslocando o goleiro Igor. Golaço: Fefecê 1 x 0, aos 28 minutos

Jogadores e comissão técnica comemoram o gol de Murilo (Foto: Jornal do Esporte)

A forte marcação do meio-campo do Fefecê era feita pelos volantes Pedrão, camisa 5, e Gustavo, camisa 8, auxiliados por Mateus Alcântara, sangue novo no time, o fôlego que precisava para barrar as investidas adversárias, que começaram a acontecer pelos lados do campo, principalmente com os atacantes Ueslei Santos e Marcio Carlos, ambos entraram no segundo tempo na equipe de Bonifácio, que partia em busca do empate.

Antes, quase todas as jogadas vinham sendo articuladas pelo meio, com Paulo Vitor, Pablo, e a dupla de Guilhermes, camisas 7 e 8 dos donos da casa. Mas Biti, camisa 2, na direita, e Luís Carlos, na esquerda, chegavam junto. Numa dessas “chegadas”, Luís Carlos levou o amarelo. As conclusões no gol de Gabriel encontravam sempre o goleiro bem posicionado. Mesmo não tendo muito trabalho, fez defesas importantes, dando segurança para a zaga.

Cinco minutos depois de marcar seu gol, Murilo era substituído por Edinan, camisa 16. E exatamente 5 minutos depois desta, a última substituição do Fêfa, sairia o segundo gol. Lateral cobrado por Biti chegou até Júnior Bala, que acionou Gildo pela direita do ataque. A zaga tentou tirar do camisa 9 do Fefecê e a bola acabou nos pés de Bala, que, na raça, ganhou uma dividida dura antes de bater forte com a perna esquerda, no alto. A bola raspou o travessão antes de estufar a rede: 2 x 0

Júnior Bala começou muito bem a competição, com uma assistência e um gol; nesta imagem, Bala corre pro abraço depois de marcar o segundo do Fêfa (Foto: Jornal do Esporte)

A melhor chance do José Bonifácio para tentar diminuir o placar foi em uma cobrança de falta, aos 42 minutos, após Felipe matar uma jogada na frente da área e receber cartão amarelo. A cobrança veio rasteira, para firme defesa de Gabriel, que não deu rebote, garantindo o placar final em 2 x 0 para o Fefecê.

Falta no final do jogo rendeu cartão amarelo para Felipe; Gabriel fez excelente defesa

Essa foi a primeira vitória do Fêfa na Segundona, ou “Bezinha”, deste ano. Os primeiros 3 pontos foram conquistados fora de casa. A Águia tem agora dois compromissos em seu “Ninho”, o Claudio Rodante, em jogos pela manhã. No próximo domingo, dia 14, às 10h, recebe o Andradina, que empatou em casa com o Tupã, em 1 x 1, também no último sábado. No domingo seguinte, dia 21, novamente às 10h, será a vez de encarar o América, que venceu o Bandeirante de Birigui em Rio Preto, domingo de manhã, por 1 x 0.

O América, antes de jogar em Fernandópolis, visitará o Tupã, na próxima sexta, em jogo marcado para as 20h30, no estádio Alonso Carvalho Braga. O José Bonifácio folga no próximo fim de semana, voltando a campo dia 20, novamente num sábado, às 15h, quando vai a Andradina tentar a reabilitação. E vai de técnico novo. A diretoria demitiu Adenilson Barroso após a derrota para o Fefecê e já anunciou a chegada do experiente Jorge Saran.

FALA PROFESSOR

Júnior Paulista não escondeu sua satisfação com o resultado da partida.

Eu senti orgulho dos meus atletas, eles correram muito, se empenharam, jogaram o jogo como tem que ser jogado, com alma. Está sendo impressionante observar, poder sentir como em tão pouco tempo juntos nosso time já demonstra toda a união que podemos ver. Demos apenas um primeiro passo, bem pequeno, ainda falta muita coisa para chegarmos ao nosso objetivo, mas saio dessa partida com muito orgulho do que foi mostrado dentro de campo por todos

 

Técnico Júnior Paulista comanda o Fefecê nesta temporada

Esta declaração do técnico do Fefecê aconteceu ainda em José Bonifácio. A comissão técnica do Fêfa conta também com o auxiliar-técnico Mateus Bueno, o médico Danilo Humberto Augusto, e o preparador físico João Dreison Santana. E o condicionamento físico da equipe de Fernandópolis foi um dos pontos fundamentais da superioridade em campo: além da organização e concentração na partida, fisicamente o Fefecê “sobrou”, principalmente no segundo tempo.

 

Ao fim do jogo, momento de oração e agradecimento pelo ótimo resultado fora de casa

 

Torcida Sangue Azul fez a festa na arquibancada

Jogadores agradeceram a torcida ao fim do jogo

Fredy Jorge, da rádio TEC FM 93,3 entrevistando Murilo, autor do primeiro gol da partida

Júnior Bala, autor do segundo gol do Fefecê, ao lado do zagueiro Felipe e do lateral-esquerdo Carioca

Satisfação após o jogo, e foco para a sequência da competição

 

Sangue Azul levou a festa até o ônibus do Fêfa, e a batucada comeu solta

 

Todos os detalhes da estreia do Fefecê na Segundona 2019 foram registrados pelas equipes de esporte de Fernandópolis. Acima, Edner, Natanael Coelho e Leozinho, da TV Canal 10, que televisionou ao vivo a partida, com link direto com a FPF, e é o órgão oficial destacado pela Federação para a cobertura da Águia nesta temporada; Abaixo, Zé do Gás, Toninho Alves e Fredy Jorge, da rádio TEC FM 93,3 “Que leva a emoção do jogo até você”

Vereadores Ademir de Almeida, presidente da Câmara, Tonho Pintor e Baroni estiveram em José Bonifácio torcendo pelo Fêfa

Presidente Oclécio e vice Ricardo Saravalli acompanharam a partida na arquibancada

O GRUPO DO FEFECÊ

Vale lembrar que nesta primeira fase, os times se enfrentam dentro de seus respectivos grupos, com jogos de ida e volta, tendo os mandos de campo invertidos no returno, ou seja, o Fefecê jogou a primeira partida fora de casa, contra o José Bonifácio. O primeiro jogo do returno será contra o José Bonifácio, em Fernandópolis.

Da mesma maneira, fará o 6º jogo, no encerramento do 1º turno, contra o Bandeirante, em casa, e fechará a primeira fase no último jogo do returno jogando em Birigui, pela 14ª rodada, marcada para o dia 30 de junho.

Como o grupo é formado por 7 times, a cada rodada um time folga. O Fefecê não jogará a 5ª rodada, agendada para 1º de Maio, feriado do Dia do Trabalhador, e também na 12ª, que tem jogos marcados para os dias 14, uma sexta, e 15 de junho, um sábado.

 

Estes são os 7 times do Grupo 1

 

QUER CONFERIR AS RODADAS E RESULTADOS

Aqui no Revoluir você terá todas as informações, rodada a rodada, da campanha do Fefecê nesta temporada. O Globoesporte.com tem todas as 14 rodadas agendadas disponíveis para o internauta consultar. Quer acessar? Clique AQUI.

A TV Tem realizou uma matéria em que apresenta os principais times da competição deste ano. Claro que o Fefecê está nela, com a participação do técnico Júnior Paulista e imagens do remodelado “Ninho da Águia”. Confira AQUI.

Da mesma maneira, o Federação Paulista de Futebol também tem em seu site todas as informações sobre a Segundona, em detalhes, como súmula, boletim financeiro e arbitragem. É só clicar AQUI.

SEJA SÓCIO-TORCEDOR DA ÁGUIA!

 

João Leonel/Mtb: 80170-SP
Assessor de Imprensa
Fernandópolis Futebol Clube

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *